Vamos tornar-nos mais civilizados?

sábado, 15 de agosto de 2009

O Manual de Epicteto e o Sporting

Parece-me que foi o livro de cabeceira das férias de Paulo Bento: Manual de Epicteto. Acho bem, por um lado, porque isso o acalma, o faz pensar antes de abrir a boca. Por outro, acho mal, porque são conhecimentos e revelações que não se fazem a jogadores de futebol, muito menos a uma equipa inteira que não pode nem deve ser entendida como uma colecção de estatuária.
Educar e treinar homens para não quererem, para a recusa, pode até ser um acto de patriotismo (se o tivessem feito em tempo devido a alguns banqueiros e ex-ministros, secretários de Estado e gestores, talvez estivéssemos um pouco menos mal), mas à equipa de futebol do meu Sporting, não!

7 comentários:

Eric Blair disse...

ouvi dizer que voltamos a não a marcar e a não perder ... tudo dentro da anormalidade, portanto. Ou o Natal em Agosto.

Rebel disse...

Pois!
Estamos numa de trazer o estoicismo no futebol!

Rebel disse...

Trazer o estoicismo para o futebol, queria eu dizer.
Mas, parece que partimos todos para a 2.ª jornada em condições de igualdade... não é que isto abone muito em nosso favor, mas não cria desde já aqueles fossos que permitem identificar uns como perseguidores e outros como perseguidos...

Rebel disse...

Vamos ver como é que a coisa corre na terça feira que quarta lá vou eu para perto das mesquitas e das gajas com os braços pintados.

Fada do bosque disse...

ahahahahaha
ahahahahhhah esses comentários!... ahahahahahaha
Por acaso quando vou a Coimbra, (o que é raro) almoço no restaurante do Sporting, aquele bacalhau à Bráz!

Pra lá c´os encarnados... é um brasume do carago!... ahahahahhah

Rebel disse...

Hihihi

Fada do bosque disse...

O Sporting portou-se muito bem!
Jogaram p´ra caraças|